Dicas de Fotografia Sem Categoria

Como fotografar a Lua: guia prático para fazer fotos profissionais

Não há como negar: a Lua, com sua beleza e imponência, é um dos maiores espetáculos que a natureza nos proporciona. Por isso, nada mais justo do que ela ser um elemento desejadíssimo dentro da arte de fotografar.

E, como costumo dizer, com um celular às mãos, hoje, qualquer pessoa consegue fazer fotos da Lua. Isso é muito comum em viagens, passeios noturnos e até mesmo através da janela de casa! Mas, para quem espera um resultado profissional, essa tarefa naturalmente exige técnica, além de bons equipamentos.

Porém, o resultado pode ser surpreendente! Por isso, até mesmo para fotógrafos que estão começando agora e não pretendem focar na astrofotografia, indico essa experiência de “se desafiar” a fotografar a Lua.

Primeiramente porque, ao tomar essa decisão, você perceberá que precisará pesquisar pelo menos um pouco sobre “como fotografar a Lua”… E, pesquisar/estudar nunca é demais, certo?

Assim como no caso de fotografar as estrelas, a tarefa não é tão simples e tem suas particularidades. Mas, é exatamente aí que entra a questão: a arte de fotografar também prevê aprendizado e superação… Então, digo com toda certeza que pesquisar sobre o tema e se aventurar a fazer fotos da Lua são excelentes oportunidades para aprender coisas novas e conhecer melhor as diversas funcionalidades de seu equipamento.

Além disso, fotografar a Lua é uma atividade prazerosa. Dependendo do local e do dia em que decidir fotografar, a tarefa pode se tornar numa boa programação de final de semana… Dá para reunir a família e/ou alguns amigos em uma viagem onde a vista para a Lua é privilegiada, por exemplo.

Como fotografar a Lua na prática

Para começar, o mais indicado é usar uma câmera DSLR, que oferece uma qualidade superior de imagem, especialmente em situações de pouca luz. Fora isso, ela permite que você faça todas as configurações manualmente e, sobretudo, que você utilize lentes teleobjetivas. A escolha da lente é, aliás, o primeiro tópico que vou abordar.

 

1)Aposte na lente certa

Por mais que a Lua possa parecer grande no céu, a verdade é que, com uma lente de 50 mm, ela não parecerá muito mais do que um ponto na sua imagem.

Sim, para fazer boas fotos da Lua, temos que aproximar mais a imagem, tendo um menor ângulo de visão. Por isso, a lente teleobjetiva é a mais indicada. Boa sugestão é a 75-300 mm, lembrando que é geralmente acima de 200 mm que você conseguirá produzir os melhores resultados. (Mas há casos e casos, por isso, não custa testar!).

Se sua câmera for “cropada”, melhor ainda, pois o fator de corte define a área final da imagem que será captada pelo sensor.

 

2) Conte com o Spot Metering

Outra dica interessante e rápida é mudar o medidor da luz da câmera para Spot Metering, pois, assim, ele “verá somente a luz emitida pela Lua”, ignorando o resto da cena, o que permitirá uma imagem da Lua muito mais precisa.

 

3) Encontre a exposição certa

Em relação à abertura, a primeira coisa que vem à mente da maioria das pessoas é usar um F-stop baixo para pegar mais luz, visto que estamos fotografando à noite. Porém, é bom lembrar que a Lua é “o ponto” mais brilhante no céu, então, na verdade, o ideal é ficar entre f11 e f16.

Quanto à velocidade do obturador, pode-se ocorrer o mesmo engano: imaginar que precisamos de uma velocidade grande devido à distância da Lua. Mas, na verdade, desde que esteja brilhando, não é preciso muito tempo para capturar a luz que a Lua emite.

Além disso, a Lua se move pelo céu, então, se tivermos usando uma boa lente e uma velocidade muito baixa para o obturador, o movimento provavelmente causará a perda de nitidez. Por tudo isso, o mais recomendado é uma velocidade em torno de 1/125 – 1/250.

Quanto ao ISO, mantenha no máximo em 400, mas comece em 100 e faça testes. A dica, aliás, é usar essas orientações como base e fazer diferentes combinações de ISO, abertura e velocidade do obturador, até encontrar uma boa exposição da Lua de acordo com os seus objetivos.

 

4) Desative o flash

Esta orientação pode soar, mais uma vez, “estranha”, visto que estaremos fotografando à noite. Mas, o fato é que a luz da Lua, especialmente em sua fase cheia, é muita “poderosa”, até mesmo iluminando ambientes naturais… E isso já dispensaria o uso do flash.

Porém, o ponto principal é entender que o flash é incapaz de captar a distância que existe do fotógrafo até a Lua. Então, utilizá-lo só gerará clarões desnecessários, prejudicando a qualidade da imagem.

 

5) Conte com o tripé

Não dá para escapar: o tripé é muito importante quando você está fotografando a Lua, especialmente pelo fato de que você estará usando a lente teleobjetiva… Então, qualquer minúsculo movimento (como suspirar, por exemplo) gera um borrão ou uma imagem tremida.

Neste sentido, tão importante quanto ter o tripé, é usar o timer da câmera ou um disparador remoto.

6) Programe-se para fazer fotos da Lua

Eventos como eclipses, passagem de cometas, Superlua são interessantíssimos para serem fotografados e, com certeza, garantirão registros únicos.

Minha dica é estar sempre atento ao calendário de eventos celestes e, a partir daí, se programar em relação aos equipamentos necessários, ao horário e local em que irá fotografar. O site Apolo11 tem muitas informações interessantes neste sentido.

Em tempo: claro que você não será o único a ter esta ideia de fotografar os eventos celestes (principalmente aqueles que são amplamente divulgados pela mídia televisiva). Mas, isso não deve ser motivo de “desânimo” para você, visto que, de fato, qualquer pessoa pode fotografar a Lua, de qualquer lugar, simplesmente com um celular em mãos…

Porém, o que mais vale aqui é você saber como fotografar a Lua de forma profissional, o que te dará a certeza de que fará fotos realmente diferenciadas, que poderão valorizar muito seu trabalho como fotógrafo!

7) Defina o horário para fotografar

Já ouvi muitas vezes esta pergunta: qual é o melhor horário para fotografar a Lua?

E minha resposta é simples: não há uma regra, o mais importante é avaliar seus objetivos!

Se você deseja, por exemplo, compor a foto da Lua com detalhes da paisagem, prédios etc., fotografe assim que ela nascer, pois é o momento em que ela estará no horizonte, mais baixa… O que cria, também, a ilusão de que ela é bem maior!

Mas, se você prefere fotografar a Lua sozinha, a dia é fotografar mais tarde, quando a Lua já estiver “mais alta”.

 

8) Pense (também) na composição

Sim, fotos somente da Lua são maravilhosas. Mas, vale a pena tentar algo diferente também, certo?

Eu, particularmente, acho bem interessante fazer fotos da Lua inserida num contexto de paisagem, seja em ambientes abertos (como campo, praia ou montanha, por exemplo), seja em meio à cidade.

Aliás, quando você consegue encontrar e compor elementos que evidenciem onde foi feita a fotografia, isso instantaneamente torna sua foto única! (Mas não vale esquecer de fazer fotos somente da Lua!).

Outro ponto interessante a se considerar: você certamente vai preferir capturar fotos da Lua em uma noite clara, sem tantas nuvens no céu. Mas, isso não significa que não possam ser feitos lindos registros compondo exatamente as nuvens e a Lua… Pense nisso!

Outra dica neste sentido é não ficar preso somente à imagem da Lua cheia. Aproveite as diferentes fases da Lua para poder fazer variadas composições e “não cair naquele senso comum”.

Vale destacar que um dilema costuma surgir a partir do momento em que se decide fazer algumas fotos da Lua juntamente com outro elemento em primeiro plano (como, por exemplo, uma árvore ou uma casa)…

Neste caso, a dica é fazer duas capturas separadas da cena: uma tendo o primeiro plano em exposição adequada e a Lua superexposta; e a segunda, com a Lua com exposição adequada e o objeto em primeiro plano subexposto. Depois disso, é só combinar as duas imagens para gerar uma imagem final equilibrada.

Aprenda fotografia sem pagar nada!

Aenean sollicitudin, lorem quis bibendum auctor, nisi elit ipsum, nec sagittis sem nibh id elit.

Posts mais populares

  • Carregando...
>

Faça parte do nosso grupo VIP de fotógrafos